Tag Archives: Trend

New look: Honey Mustard

Nunca fomos amigas. É da cor da anemia e de doenças ruins – Quem nunca ouviu a frase: “Estás muito amarela?”. Não sei de quem é a culpa mas a verdade é que nunca me vesti de amarelo. Amarelo é a cor da preguiça, do ócio, é daquelas cores que podem ser apelidadas de “cor de burro quando foge”. Do amarelo-bébé ao torrado quase areia, mais que manteiga.

Amarelo não fica bem em toda a gente, nem em todas as mentes. É cor que brinca com castanho, azul ou verde. É uma cor primária, forte por si só e facilmente corruptível. Enquanto palavra tem uma sonoridade que dá vontade de fazer lenga-lengas.

Enquanto tendência é a primeira cor Primavera que ainda não chegou.

 

Bottega Veneta, Luella, Versace, Van Gogh, Vogue – April 1995

Deixe um comentário

Filed under Uncategorized

10 reasons to love Alexa

[She is an english girl]

 

[She uses stripes]

[She plays music and I honestly think that it’s so sexy]

[She is a classic woman]

 

[and elegant]

[Her thinness is beautiful]

[She has a personal, unique and an amazing style]

[She also has good taste]

[And now she is working with Pepe Jeans. What is missing, Alexa?]

4 comentários

Filed under Uncategorized

Get some stripes!

(Jak & Jil Blog)

Somos 6, às vezes 5. Naquele dia erámos 5, correcção 3. Aos três, que é como é como quem diz, é a conta que Deus fez. Não Deus uma espécie de doutrina ou fé às tendências: numa sala com 6 pessoas, 3 de nós tinhamos riscas. Ora tang tops, sweats ou t-shirts. Riscas por todos os dias.

Não há melhor forma para comprovar uma tendência. Das riscas do modo parisiense, das riscas dos rapazes das gôndolas da Veneza velha. Riscas e mais riscas. Não há marca que não tenha uma peça com riscas. Quem de nós não tem uma peça às riscas?

Deixe um comentário

Filed under Uncategorized

Who was Leroy?

02Z23UBLC_thumb

Once upon the time, there was a boy named Leroy. He was born on Fame.

1980-Leroy-Fame_118632c

Agora, com Fame Digital há um outro, Kevin, branco de uma terra do interior, mais ou menos e não usa os shorts do Leroy. Com o Leroy tudo era diferente. Nos anos 80, Leroy representava o estereótipo do jovem problemático vindo do subúrbio, sozinho, desenrascado, resmungão e artista. Com o espiríto livre do melhor dançarino de todos, andava de shorts como os que vimos em diferentes versões ora na Pull&Bear, na Zara ou na H&M. 

Mais uma referência dos anos 80, deixou de ser novidade. Das várias influências da década de 80 que se têm visto por ai – ombros, fatos de treino, cores fluorescentes, disco music – os calções de ganga à la Leroy também andaram por ai.

Vivem-se os anos esquisitos antes da queda do muro de Berlim mas há remakes que sabem a pouco. Já não há Leroys. Há rapazes e raparigas que calçam tenis de pano, camisas ao xadrez e blazers tamanho XXL. A versão actual do musical Fame esqueceu os shorts do Leroy. É mais ou menos – com pouca dança, pouco romance, com música mais ou menos –

Continuamos a preferir o Fame Musical. Esqueçamos o Fame Digital mas nunca o Leroy.

fame

  

 

Deixe um comentário

Filed under Uncategorized

New Romantic

Paris-FW-Wednesday-Models-017

[John Galliano – images from GettyImages

Talking about Love, I’m back]

1 Comentário

Filed under Uncategorized

Missoni’s Look

BVLGARI+Between+Eternity+History+Opening+Exhibition+eiMO0H__dOhhhql

1 Comentário

Filed under Uncategorized

Missoni’s Look

rrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr

1 Comentário

Filed under Uncategorized