Author Archives: Eliana Silva

Novo blog! Novo blog!

Tenho um novo blog!/ I have a new blog!

Check it!

Deixe um comentário

Filed under Uncategorized

Wild. Like always

Selvagem. Louco. Eléctrico. Veraneante. Solto. Tudo o que me apetece. Desejo, também

1 Comentário

Filed under Uncategorized

Em Abril, águas mil

1. American Vintage; 2. Nike Sportwear; 3. Proenza Shoulder; 4. Matthew Williamson; 5. American Vintage; 6. Chanel; 7. TopShop; 8. Vince; 9. Proenza Shoulder; 10. Lamb; 11. Gant; 12. TopShop; 13. Chanel

4 comentários

Filed under Uncategorized

Rewind 70s

 

Mais repetições.

Tranças, longas e loiras. As meias – de novo, sexys, claras, explícitas, provocadoras – de qualquer altura para gente nova. Os cortes que Miuccia Prada trouxe para este Verão parece que foi completamente importado dos editoriais que a inglesa Twiggy fotografou para a Vogue em 1970. Um lado mais leve, mais tranquilo dos anos agitados da década de 70. Um romantismo além do sexo, do romance que leva ao amor pelo outro; um romantismo pelos ideais, pelo bem-estar no mundo – quase transparente pelo rosto da Twiggy. À falta dos estampados característicos da época saltam à vista as texturas dos tons nude que ai chegam. Da mesma forma como Twiggy mostrou, Miuccia relembrou.

1 Comentário

Filed under Uncategorized

LV going on Summer

Primeiro dos ciclistas. Depois dos anos 80, das meninas da escola que saltam ao elástico. Por fim de Marc Jacobs. Os calções de licra estão de volta nos looks mais discretos. Meio escondidos. Confundidos. Disfarçados com shorts, com mini-saias ou com meias longas. Sexys, perdidas, nuas e explicitas. Será que o Marc Jacobs andou a espreitar 30 Going on 30?

Deixe um comentário

Filed under Uncategorized

Home Sweet Home

I spent more than one month looking for some inspiration and then I finally found those photos of my mum and my dad. Amazing, aren’t they?

3 comentários

Filed under Uncategorized

London Fashion Week: 1st Look

Vivienne Westwood

Quais é que são as semelhanças? Há indicios de mundo alicenesco por tudo o que é sitio nos tempos que correm. As colecções de Vivienne têm sempre um cunho de punk bastante forte, não fosse ela a rainha do movimento. O namoro entre o preto e o vermelho têm culminado num tweed já  habitual da designer inglesa; desta vez, os mesmos pretos fundiram-se no veludo e beijaram os rosas, os mustardas, os cremes e os castanhos. Uma promiscuidade da cor, basicamente. Harmoniosa, calorosa e apeticível. Palmas a ela.

1 Comentário

Filed under Uncategorized