Monthly Archives: Outubro 2009

Ps: Chiado Live

Comer chocolate é bom. Comer chocolate no Chiado numa tarde de Outono é ainda melhor.  Os olhos não precisam de se mexer muito. As pessoas vão aparecendo; os motivos para nos distraimos vão surgindo; cor a cor, cheiro a cheiro. à falta da máquina, é da memória fotográfica que me sirvo: da claridade do dia, sente-se o frio do Outono. Nas pernas, a collants castanhas e cinzentas, saias mil, rodadas, justas, curtas e pelo joelho. Muitos cabelos pintados, do mais extravagante ao cor de cajú da vizinha Carlinha. A atravessar a rua do Norte uma saia da ganha vida com o vento; risos idosos ouvem-se na Praça Luís de Camões. Nos rostos, ora de lisboetas, ora de estrangeiros do mundo (entenda-se mundo além Lisboa e Vale do Tejo) muitos Ray-ban e os seus pseudos. As vozes são muitas, as cores nem tanto. É o Chiado encantado

Anúncios

Deixe um comentário

Filed under Uncategorized

Save the Date!

Untitled-2

Save the date, please!

Dia  31 de Outubro, a partir das 17h espero-vos cá em casa para comprarem pecinhas a 3€ (roupa usada) e a 5€ (peças Espalhafato)  com direito a pastel-nata-140 

Deixe um comentário

Filed under Uncategorized

Mix Time!

mmix_openday

Deixe um comentário

Filed under Uncategorized

Welcome!

Sarapresentation

 É suspeito falar dela. Não é só profissional, é pessoal também. Enquanto estudante de designer de moda as suas preocupações prendem-se pela junção da criatividade e pela novas tecnologias e pelos materiais sustentáveis e pelo branco. E pelo preto. Nos seus trabalhos residem as grandes estruturas, tecidos com linhas e fios condutores, sempre com muitas riscas. Por ser senso-comum, a preocupação ambiental é ponto assente no trabalho de

Sara Whittle;

preocupam-lhe a evolução do homem e a forma como a fusão com os meios de comunicação se há-de expressar no vestuário do homem.  Expressa a questão das redes sociais nos seus esboços, procura comunicar com a sua moda. 

O interesse do trabalho de

Sara Whittle é

o facto de ser de fácil compreensão. Detalhado, rebuscado no conceito mas simples e apelativo na concepção. As suas cores são o preto, o cinza, os beges, o branco. Agora.

Estudante na Ravensbourne College of Design and Communication, é a nossa colaboradora do DressNow. 

eu1

1 Comentário

Filed under Uncategorized

Feeling Gorgeus…

marcnars_bblog

1 Comentário

Filed under Uncategorized

Lisbon Fashion Week – Third Day

aforest2

Aforest-Design, a continuidade. O conceito é bom e a ideia está bem estruturada. Os cinzas, os azuis fortes, a moda funcional. Agora só falta o salto porque começa a saber a pouco.

Katty_Xiomara10

Katty Xiomara, a aborrecida. As mesmas flores, os mesmos cortes, os mesmos folhos. O melhor ficou-se pelos sapatos

 Vitor1

The special one: Vitor

O nervosismo é exacerbado e acaba por se unir à euforia do desfile. Confessa as passas repetidas e sem interrupção. Frenético, Vitor Bastos apresenta uma colecção na ModaLisboa que se prende no esmiuçar de um tema que se acaba por diluir na apresentação de malhas, algodões, nos brancos, castanhos e preto.

O objectivo é claro: transmitir na passerelle o episódio que se passou na Grécia no ano passado e daí o apelidado “Watch the Greek”. Através da vontade revolucionária própria da idade, Vitor explora ao longo de uma série de coordenados, todos os materiais que compõem a arma. A cortiça, nos óculos, como armação, no vestuário como aplique. Os brancos dançam nos vestidos evasé e nos cardigans: os pretos prendem-se às pernas e aos casacos XXL. Há ainda o castanho claro da cortiça nas calças largas com bolsos de lado e na maior parte dos cabelos.

Toda a colecção foi criada na serenidade dos jardins de Berlim: “um rapaz a tricotar com uma garrafa de cerveja ao lado, tal como numa tela de Almodóvar. Muita coisa foi fora”. Não é interessante porque é diferente. É apelativo pelo fio condutor que nos remonta a um cenário específico e fundamentado. É ruidoso porque o episódio também o foi. É barulhento porque o Vitor também o é.

Luis_Buchinho15

Luís Buchinho: Colecção vertiginosa, sempre fíel às mesmas cores e aos mesmos cortes – azul forte + branco +preto + estruturas assimétricas transparentes e brilhantes = mistura explosiva (a nível pessoal, a melhor). Nota ainda para o rosa flúor e para os plissados mil.

 Nuno_Baltazar8

Nuno Baltazar: Cabo Verde na passerelle. Conseguiu ser surpreende pela forma como fugiu ao african style pre-concebido. Elegantes os cetins e as madeiras fantásticas. Combinações de cores arriscadas e felizes.

Ana_Salazar14

Ana Salazar: the same as always

Deixe um comentário

Filed under Uncategorized

Get Girly!

Shopping

1. Alexander Wang. 2. Melissa. 3. La Perla. 4. Asos. 5. (I forgot the label, it is inspired in Olivia Palermo style). 6. Marni. 7. MAC

Deixe um comentário

Filed under Uncategorized